AO VIVO
Menu
Busca terça, 21 de setembro de 2021
Busca
Maceió
30ºmax
21ºmin
Control
Correios Celular - Mobile
Saúde

Ocupação no Sistema Público de Saúde começa a dar sinais de melhora no Paraná

Taxa de transmissão caiu para o menor índice de 2021 e ocupação nos leitos de UTIs está em 81%

13 julho 2021 - 19h10Por Elisângela Silva Bispo Lima

A excelente logística de distribuição de vacinas no Paraná já rende ótimos resultados para todos. Com o avanço da campanha de vacinação pelo estado a taxa de transmissão do coronavírus caiu para o menor índice em 2021. 

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela plataforma Loft.Science, que mede o índice de contágio no Brasil.

A média de transmissão (Rt) está em 0,70, no Paraná – o mais baixo entre todos os estados do país. Em outras palavras, significa que 100 pessoas infectadas com Covid-19 podem contaminar até 70 outras pessoas. Os especialistas chamam, isso de taxa de remissão.

Se o Rt for igual a 1, a transmissão é estável; maior que 1, significa que está em crescimento ou tendência de crescimento no número de infectados; quando o índice é menor que 1 significa que há redução nos contágios.

A plataforma recebe atualização diária dos Estados. No Paraná a variação está entre 0,64 a 0,74. Em junho essa taxa era de 1,48, ou seja, 100 pessoas infectavam outras 148. 

O Laboratório de Estatística e GeoInformação da Universidade Federal do Paraná (LEG/UFPR) também monitora o Rt no Estado. Os dados reunidos na plataforma da universidade indicam que desde a semana passada o Paraná vem alcançando os menores índices de infecção e transmissão, desde o início da pandemia.

"É uma amostra de que as medidas de controle que ainda adotamos a nível estadual e os municípios impõem localmente funcionam, além do aumento da vacinação, que tem melhorado todos os indicadores da pandemia... precisamos imunizar o máximo de paranaenses e manter as regras básicas de convívio social da pandemia. Só assim, coletivamente, vamos vencer a doença", comentou o Secretário de Saúde do Estado, Paulo Preto.

Esse índice em queda se reflete também na ocupação dos leitos de UTIs para Covid-19, que está em 81%. Desde o mês de fevereiro esse índice de ocupação não era tão baixo.